Buscar
  • Robson Pantolfi

5 formas de sabotar o método ágil na sua empresa!

Depois de 11 anos utilizando, estudando e adaptando métodos ágeis para inúmeras empresas e cenários de projetos ou operações, me deparei com vários itens comportamentais e culturais que atrapalham uma adaptação natural.


Eu costumo chamar estes itens de Auto Sabotagem, não torna impossível usar métodos ágeis, mas com certeza dificulta muito extrair o melhor dos seus benefícios.

Por mais que alguns pareçam óbvios, eles acontecem com tanta frequência nas empresas que os próprios executores não percebem.




1 – Quem decide a data, não é quem executa


É claro que toda empresa precisa de planejamento e encaixar esse planejamento em um calendário. Todavia essa decisão muitas vezes não é embasada com métricas, com propriedade. Em métodos ágeis o time que desenvolve é o mesmo que estima e constrói o ritmo de entrega. Em nossa cultura é um item difícil a ser trabalhado. É bem comum o time receber demandas com datas impostas e sem margem de negociação.

Mesmo quando atrasos começam a ser uma constante, é difícil parar para pensar em planejar de forma diferente, focando na prioridade e no valor, não na imposição de tarefas e tempo.

Algumas frases que ajudam a identificar este sintoma são:

  • “Tem que entregar até essa data”

  • “Não posso aceitar tanta demora”

  • “É apenas uma alteração simples”

  • “Tudo é negociável, menos o custo e o prazo”


2 – Ausência de Transparência


É razoavelmente comum pessoas que não sabem os objetivos e metas da empresa para aquele ano. Empresas que não conhecem problemas críticos em seus processos.

Pessoas usando e-mails para se defender se sentindo em um campo de guerra constante.

As possibilidades são inúmeras aqui. De prejuízos numéricos até crises de relacionamento definitivas entre pessoas.


Em alguns lugares ainda temos o clima de punição, onde buscam “cabeças” ao invés de solução definitiva. Como ser transparente assim?

A transparência é o que nos faz entender de fato qual é o problema (e sua causa) e como resolver além de evitar uma recorrência. Nos faz de fato entender aquilo que será ou não entregue. Olhar para a realidade e refinar o plano.

Todavia ela precisa acontecer de todos os lados igualmente. Estabelecendo parceria, afinal, o crescimento da empresa é (ou pelo menos deveria ser) o crescimento dos funcionários.


Frases clássicas deste cenário:

  • “A empresa não me ajuda, por que eu tenho que ajudar a empresa?”

  • “Eu não tenho que passar meu conhecimento pra ninguém”

  • “Não importa o porquê, eu to mandando”

  • “Isso é uma ordem”

  • “Tem que fazer”


3 – Dificuldades de trabalhar em equipe


Em um mercado tão competitivo é bem comum as pessoas pensarem em se destacar.

Infelizmente alguns enxergam ainda que é uma missão solitária. Em casos extremos de pessoas que possuem hábito de denigrir outros para se sobressair.


No método ágil estimulamos não só o destaque e crescimento individual, mas associado a qualidade e melhor produtividade através de um trabalho em equipe.

A curva de aprendizado é mais curta. O sentimento de importância de cada pessoa cresce. A vontade de se desafiar e fazer mais vai se tornando constante.

Sempre buscamos aproveitar os conhecimentos e perfis diferentes, afinal 2 cabeças pensam melhor do que uma.

O inverso disso muitas vezes se converte em conflitos pessoais, imposições, comunicação que não funciona para todos etc.


Frases clássicas:

  • “Eles fazem tudo errado”

  • “Ele não consegue entender nossa necessidade”

  • “Eu faço coisas demais”

  • “Estou aqui só pra fazer o meu”

  • “A culpa é da outra área”

  • “Só eu que resolvo as coisas aqui”


4 – Executar sim, planejar talvez


Grande maioria das vezes o começo de uma cultura ágil é feito através de ciclos de planejamento (semanal, quinzenal) e a partir daí vamos entendendo as características e necessidades do time.


Porém também é muito comum pessoas faltarem ao planejamento, não seguirem o que foi definido e esquecer de se preparar para a reunião.

Isso acontece quando o time ou algumas pessoas são orientadas a tarefas, a execução pura e simples. Geralmente não percebem que estão gastando 2 ou 3 vezes mais energia para fazer algo que deveria ser mais simples e compartilhado, desde que fosse planejado.

O planejamento ajuda a entender o trabalho, a priorizar, a colaborar, a resolver problemas em equipe.


As frases clássicas deste cenário são:

  • “Não tenho tempo”

  • “Aqui precisamos mais trabalho e menos conversa”

  • “Isso não cabe no planejamento, mas precisa ser feito”

  • “Não sei quanto tempo eu demoro pra fazer isso”

  • “Eu faço isso porque alguém disse pra fazer”


5 – Atitudes iguais, resultados iguais


Uma coisa é cultura e valores, outra coisa bem diferente é a forma como fazemos cada tarefa e os hábitos que construímos ao longo da vida.

Existem vários casos de empresas que quebraram porque não acompanharam a evolução do seu mercado.


Equipes desmotivadas, vivendo erros e atrasos. Ainda assim, trabalhando do mesmo jeito sempre. A resistência contra novas práticas achando que tudo é “modinha” e que as reclamações são apenas “frescura” pode ter consequências bem maiores do que o esperado.


Como posso querer que a empresa cresça, que os profissionais sejam mais produtivos e que meu cliente fique mais feliz, se não faço nada diferente?

O método ágil tem como essência do seu manifesto a tentativa de fazer diferente, aprender compartilhando experiências reais.


As frases clássicas aqui são talvez as mais conhecidas:

  • “Sempre a gente fez assim, porque mudar?”

  • “Isso aí é conversa pra vender livro e consultoria”

  • “Esses processos são tudo a mesma coisa”

  • “A empresa é assim e ponto”

  • “O que faz projeto andar é ficar em cima cobrando”


Conclusão


Essa é uma pequena amostra dentre muitas outras possibilidades de sabotar o processo ágil em meio a um trabalho de melhoria contínua, assim como sabotar uma cultura mais produtiva e de clima mais agradável de trabalho.


Já identificou algumas dessas características no seu ambiente? Tem outros cenários que acontecem mais frequentemente para você?


Envia uma mensagem pra gente. Compartilha este artigo com seus amigos para aumentar o debate.


No Blog da Adaptma tem outros artigos que possam interessar também.


Até breve com mais...

140 visualizações

© Direitos de imagem reservados a Adaptma